Arquivo de tag josé wilker no oscar

porMelissa de Sá

Top 5 José Wilker na transmissão do Oscar 2011

Affe...

Para quem não sabe, José Wilker é o comentarista do Oscar na Globo. É sério. O José Wilker, o Antônio Conselheiro de Canudos, o Giovanni de Senhora do Destino. Parece piada, né? Não, piada é o que ele faz durante a transmissão da cerimônia.

Não que ele seja engraçado, ele é delirante. E o delírio já começa com o fato de que a Rede Globo, apesar de cobrar um milhão e meio de reais por cada propaganda exibida no horário de transmissão do Oscar (isso mesmo, aquela propaganda de shampoo foi um milhão e meio!), a dona Globo de televisão não passa tudo na íntegra. A transmissão começou às 23h59 (que horário meigo! rs) por conta de adivinha o quê? Big Brother Brasil 11 que já entrou na história como o pior BBB de todos os tempos dando direito até a fracassos de audiência. Mas a Globo é a Globo e adora dar tiros no pé, então o Oscar começou a ser transmitido lá pelas alturas de prêmios super chatos empolgantes como o Oscar de Melhor Curta Documentário.

Quando entrou no ar ao vivo, José Wilker já começou com bola fora, falando por cima enquanto o Randy Newman cantava We Belong Together, que acabou vencendo o Oscar de Melhor Canção. Como se não bastasse, um minuto depois soltou a pérola sobre a apresentação de Mandy Moore: “Essas músicas ficam melhor com bonecos do que com gente”. Bonecos? Quê? Como? 9384930?

A criatura que comentava ao lado dele (Maria Beltrão, obrigada google) também contribuiu para o fiasco. Puxando um saco absurdo de O Discurso do Rei, tudo pra mulher era Discurso do Rei e Discurso do Rei. Ficou chato. Mas pior foi quando ela disse “Qual seu palpite pra esse prêmio, Wilker? Quer dizer, palpite do Wilker não é palpite, mas…”. Pior: O Wilker ERROU. Vergonha alheeeeeeeia. O papo entre os dois era ridículo. Sinceramente minha conversa com meu pai e minha irmã na sala com as ocasionais ligações do namorado para comentar estavam melhores. Como assim “A Origem é um filme com muitos efeitos especiais feitos por computador”. Ah tá, porque pensei que tivessem sido feitos numa geladeira velha.

Não é de hoje que José Wilker pisa na bola com seus comentários vazios e totalmente sem propósito. “Esse é um filme com muitas explosões” (isso quando A Bússola de Ouro concorreu alguns anos atrás). Poxa, até a minha vó fala isso! Sinceramente, sinto falta de Rubens Ewald Filho, que mesmo sendo um chato, pelo menos sabia do que estava falando e falava com propriedade. O cara sabia o nome de todos os produtores e conseguia dar opiniões fundamentadas sobre os filmes e atores. Já o Wilker… bem, fica dando uma de alternativo reclamando do resultado das premiações. Pedante. E não sabe NADA! Durante a homenagem aos atores/produtores/diretores que morreram, ele não foi capaz de falar um nome. Ah, minto, ele falou da velhinha do Titanic. rs Mas pra coroar os 3 minutos de silêncio total, a criatura ainda sai com essa: “Meu amigo que fez esse vídeo me mandou um e-mail pedindo pra prestar atenção porque estaria especial”. Quê????????????? Ah, o seu “amigo” de Hollywood, né?

Como com o tempo a ladeira só desce, José Wilker presenciou os espectadores com uma teoria impressionante sobre o filme A Origem: “A Origem é um filme datilografado dirigido por um computador”. WTF?????????? E ele disse isso fazendo uma pose de cara inteligente. A mulher ao lado fingiu uma cara impressionada e pra piorar, ele repetiu essa coisa a cerimônia inteira!!!! Sério, que lixo. E o barraco vai caindo daí pra frente. Com comentários dignos de resenha rápida da net do tipo “Cisne Negro é sombrio”, “A Rede Social é moderno”, “127 Horas é uma história de um acidente”, Wilker ainda brindou os espectadores com o audio off enquanto alguma coisa rolava no palco. Ou seja, Anne Hathaway está lá falando, o intérprete também, mas o que você ouve é uma asneira do tip “Estou vendo minha adolescência”.

Sinceramente, é uma vergonha. Muitos blogueiros fariam comentários mais consistentes. Poxa, o cara nem viu os documentários, nem os curtas! E vai comentar o Oscar? Posando de bacana intelectual? Por favor. Olhem só o que o Rubens Ewald Filho falou do assunto:

– Eu nunca asssiti ao Zé no Oscar. Mas eu só tenho que agradecer ao Wilker, porque, sempre que ele apresenta, é quando eu recebo as melhores críticas. O público me põe no céu. Mas acho o Zé é uma pessoa muito inteligente e talentosa. Não sei o que acontece com ele no Oscar.

http://entretenimento.r7.com/famosos-e-tv/noticias/rubens-ewald-filho-ironiza-jose-wilker-no-oscar-20100321.html

E para finalizar, o Top 5 José Wilker:

Quinto lugar: “Estão distribuindo Oscars por aí…” [inclusive, vou lá ver se sobrou alguns… rs]

Quarto lugar: [quando Beltrão diz que o Oscar vale alguma coisa] “Vale pelo menos para escorar a porta…” [mal amado]

Terceiro lugar: “O grande vencedor da noite foi O Discurso do Rei porque os prêmios de A Origem foram, digamos, menos da inteligência” [vamos avisar isso pro pessoal que desenvolve efeitos especiais de imagem, som e fotografia, okay?]

Segundo lugar: “A Rede Social é um filme de perseguição policial sobre a solidão” (????????????)

Primeiro lugar: “A Origem é um filme datilografado dirigido por um computador” (?????????????? ao cubo)

 

É, essa é a cara que nós fizemos

%d blogueiros gostam disto: