Retrospectiva Literária 2013

Na maioria dos anos eu faço uma lista de livros lidos, mas vi esse meme super divertido no blog Sobre Mim e Meu Mundo e decidi variar um pouco. Então aqui vai uma Retrospectiva Literária mais descontraída.

Vamos lá?

Retrospectiva Literária foi ideia do blog Pensamento Tangencial.

 A aventura que me tirou o fôlego: Crônicas de Atlândida: O Tabuleiro dos Deuses, de Antonio Luiz M. C. Costa. Esse livro me surpreendeu de uma forma incrível. Eu queria cada vez mais e mais saber sobre o mundo de Atlântida e os destinos de Tiakat e Sistu. O livro não é um page-turner no sentido da ação, mas sim no maravilhoso mundo criado, cheio de personagens interessantes e novos modos de vida.

O terror que me deixou sem dormir: Sob a Redoma, do Stephen King. Sério, o livro dá uma aflição imensa. O clima de tensão da cidade isolada e todos aqueles personagens loucos… pesadelos. Resenha aqui.

O suspense mais eletrizante: Garota Exemplar, da Gillian Flynn. Não sou de ler policiais, mas esse me deixou com a pulga atrás da orelha depois de ler várias resenhas na blogosfera literária. Depois de lê-lo, ele me deixou chocada, assustada, desesperada. Sinceramente, nunca li um livro que mexesse tanto comigo nesse sentido.

O romance que me fez suspirar: O conto “A Dama das Ameixas”, da Karen Alvares. Lindo demais e me deixou com o coração na mão. Resenha aqui.

A saga que me conquistou: Não li nenhuma saga esse ano. Infelizmente. 🙁

O clássico que me marcou: Nenhum clássico também. 🙁

O livro que me fez refletir: As Vantagens de Ser Invisível, de Stephen Chbosky. Essa história sensível me fez repensar minha própria adolescência e o modo como muitas vezes somos alheios ao sofrimento dos outros.
O livro que me fez rir: Li livros que me divertiram, com passagens engraçadas e tudo mais, mas nenhum que fosse especificamente uma comédia para merecer estar aqui.

O livro que me fez chorar: A vida na porta da geladeira, de Alice Kuipers. Esse relacionamento entre mãe e filha me deixou com o coração na mão. Li o livro em poucas horas, mas foi bastante intenso e me deixou muito emocionada.

O livro de fantasia que me encantou: Sangue de Tinta, de Cornelia Funke. A continuação de Coração de Tinta é um livro sobre livros, leitura e amor pelas palavras. Não tem nem mais o que falar. Perfeito. Resenha aqui.

O livro que me decepcionou: Não tive nenhuma leitura que tenha realmente me decepcionado. Ainda bem.
O livro que me surpreendeu: Dos Passos da Bailarina, de Cássia Pires. Quando comprei, pensei que leria um compilado de posts sobre ballet clássico, mas o que li foram verdadeiras crônicas de alta qualidade. Fiquei de boca aberta. Resenha aqui.
O thriller psicológico que me arrepiou: De novo Garota Exemplar, da Gillian Flynn. Ele entra nessa categoria também. Leiam!

O livro mais criativo: Nossa, que coisa difícil. Mas um que achei bem legal nesse sentido foi “A Torre Árabe”, da Roberta Spindler. O mundo criado por ela nesse conto foi muito criativo. E pós-apocalíptico, do jeito que eu gosto. Resenha aqui.

O melhor HQ: não li nenhum HQ esse ano. Shame on me.

O infanto-juvenil que se superou: A Idade dos Milagres, de Karen Thompson Walker. Que livro maravilhoso! Todos deveriam ler. É incrível. Sensível, inteligente… pós-apocalíptico! Os personagens são incríveis, marcantes e chorei horrores no final. Resenha aqui.

O livro que mudou a minha forma de ver o mundo: Li livros ótimos, mas nenhum teve esse efeito.

A capa mais bonita: A capa do conto “A Borboleta”, da Liége Báccaro Toledo. A ilustração é da Ângela Tagaki e é maravilhosa!

A frase que não saiu da minha cabeça:  “Nós estivemos aqui” (A Idade dos Milagres).

O(a) personagem do ano: Eleonora, a personagem principal do conto “A Dama das Ameixas”, da Karen Alvares. Ela foi tão real pra mim, me impactou tanto que eu não poderia deixar de mencioná-la.
O casal perfeito: Huuuuum, essa eu passo. Porque sou chata com casais e nenhum casal literário mexeu comigo esse ano.
O(a) autor(a) revelação: Minha companheira de escrita, Karen Alvares, que nesse ano bombou com vários lançamentos com contos de terror e fantasia. Para conhecer o trabalho dela, visitem o blog Papel e Palavras.

O melhor livro nacional: Crônicas de Atlântida: O tabuleiro dos deuses, de Antonio Luiz M. C. Costa. Quando descobri que era o primeiro romance do autor, até assustei. A trama, a escrita, o mundo criado, tudo é excelente.

O melhor livro que li em 2013:  A Idade dos Milagres, de Karen Thompson Walker. Reuniu tudo que eu gosto numa narrativa: bons personagens, trama inteligente e sensível, um mundo pós-apocalíptico e boas reflexões.

Li em 2013 …… livros: Míseros 20 livros. Medíocre, eu sei, mas é que li muitos livros teóricos e acadêmicos por conta do meu mestrado e pouca ficção.

A minha meta literária para 2014 é: 50 livros. 🙂

11 comentários em “Retrospectiva Literária 2013”

  1. Mel, tu é uma querida mesmo! Que fofa! Tô em três categorias! Em romance, pasmem! O_O Adorei estar aqui e ver meu “A Dama das Ameixas” e a Eleonora figurando nas suas melhores leituras. E tem muita coisa legal nessa lista, é uma honra estar aqui.
    Espero aparecer também 2014 com a “Alameda” hohohoho =D
    E quero você na minha lista com vários lançamentos! Sucesso pra nozes!

    1. “A Dama das Ameixas” é meu queridinho. Eleonora é tão real pra mim… você sabe que eu adoro mulheres melancólicas. hahahahaha

      Alameda em 2014! Sucesso pra gente, ainda melhor sem a vida acadêmica, rs.

  2. Oi Mel, adorei o post, fiquei curiosa com alguns títulos. Li várias coisas sobre Garota Exemplar, fico bem curiosa com esse livro. Se preocupa não com a quantidade, é melhor ler pouco e de forma satisfatória.
    Mel, eu estou amando Percy Jackson, passei um tempão sem querer ler a série por causa do filme, que eu achei bem fraquinho, mas agora que comecei a ler, não paro mais. Espero que você goste também.

    bjs

    1. Leia Garota Exemplar, Ju. É incrível. Dá um pouco de medo mas a história é absurdamente boa. Os personagens são muito reais. E é daquele tipo de livro que no meio te tira do chão: coisas chocantes acontecem.

      Eu tenho certeza que vou gostar de Percy Jackson, acho que é meu tipo de história. 🙂

      Sim, qualidade é sempre melhor que quantidade. Mas eu queria ter lido mais, sabe… Mas não deu. Esse ano vai dar.

      bjs

  3. Que legal essa sua lista, Melissa! Confesso que fiquei toda empolgada ao ver A Borboleta, mas os méritos foram da Angela nesse caso, e não meus XD! Esse desenho ela me fez como um presente de aniversário, e ainda bem que eu ganhei algo tão bonito assim, né?

    1. Esse desenho da Ângela é lido demais mesmo. Mas não fica pra baixo, Liége, que “A Borboleta” é um conto muito legal. Eu adorei lê-lo!

    1. Antonio, o seu livro é realmente excelente. Inclusive, pretendo fazer uma resenha mais detalhada dele em breve. 🙂

      Eu já fucei bastante na enciclopédia. É um site bem legal.

      Quanto à sua oferta, já te respondi no twitter. Mais uma vez obrigada.

  4. Pingback: Top 5 Melhores Livros Lidos em 2013 | Livros de Fantasia

Deixe uma resposta para Karen Alvares Cancelar resposta