Leituras de 2015

porMelissa de Sá

Leituras de 2015

Adoro refletir sobre minhas leituras do ano! Minha estante no Skoob está sempre atualizada e adoro quando consigo cumprir minhas metas de leitura. 🙂 Desde o início do blog, faço um post comentando sobre o que li (confira 2010, 2011, 2013 e 2014) e dessa vez vou adaptar alguns memes que vi por aí.

Vamos ver o que veio de bom em 2015?




1) O melhor livro que li este ano: O Temor do Sábio, de Patrick Rothfuss.

Okay, já falei horrores desse livro lá no meu blog literário, o Livros de Fantasia. Mas fazer o quê? O livro é bom mesmo. Kvothe e sua saga é uma das melhores histórias que já li! Foi o primeiro volume que li em 2015 e o melhor: prenúncio de um bom ano literário. Tem resenha completa aqui.

2) Surpreendeu positivamente: Shada, de Gareth Roberts

Esse livro é sensacional. Eu esperava que ele fosse legal, mas ele é demais! Shada é uma aventura de Doctor Who escrita originalmente por Douglas Adams (sim, o do Guia do Mochileiro das Galáxias), mas nunca foi ao ar. Gareth Roberts resgatou o roteiro da década de 70 e romanceou. O resultado é uma das melhores histórias de Doctor Who de todos os tempos. Tem resenha completa aqui.

3) Surpreendeu negativamente: 

Por incrível que pareça, nada me surpreendeu negativamente esse ano no âmbito literário. O que eu li de ruim eu meio que já sabia que era ruim. Shame on me.

4) Abandonei, mas vou dar uma chance: –

Nenhum livro foi abandonado esse ano! Nem mesmo o horrível The Last Man, de Mary Shelley (sim, a mesma de Frankenstein), que eu li até o fim. Resenha aqui pra quem ficou curioso.

5) Leitura boa, mas difícil: 

Li alguns livros que exigem mais do leitor, mas nenhum que fosse assim difícil. Deu até um vazio agora. #SaudadesLetras

6) Chorei de soluçar: Ball-Jointed Alice: uma história de amor e morte, de Priscilla Matsumoto

O livro foi chegando ao final e eu fiquei com um nó na garganta. E depois comecei a chorar sem saber por que. Leitura bastante intensa. Tem resenha completa aqui.

7) Chorei de rir: Hyperbole and a half, de Allie Brosh

Ganhei esse livro de presente de aniversário de um dos meus melhores amigos e engasguei lendo. Isso porque esse livro é hilário. É exatamente meu tipo de humor: é irônico, meio retardado, cheio de auto-reprovação. Não acho que todos achariam tão engraçado assim, mas eu quase infartei lendo. Tenho que resenhar esse livro aqui.

8) Melhor aventura: Herdeiro do Império, de Timothy Zhan

Eu sei que Star Wars deu um reboot total, mas ainda vou continuar lendo essa trilogia que começa com Herdeiro do Império. Ela é uma ótima continuação para O Retorno de Jedi! Luke, Leia e Han Solo estão em sua melhor forma. Quem gosta da série e tá a fim de ler algo bom, leia esse que vale muuuuuuuuuito a pena.

9) Melhor clássico: A Tale of Two Cities, de Charles Dickens

Decidi ler alguns clássicos da literatura esse ano e foi ótimo. Mas o que mais gostei foi A Tale of Two Cities, um livro que já estava na lista desde a minha graduação. Dickens escreve incrivelmente bem. Dá vontade de sair marcando o livro todo. Agora entendi melhor porque o Desmond (personagem de Lost) era obcecado com o autor.

.

Foram 41 livros lidos esse ano. Não tanto quanto eu gostaria, mas foi o que deu em um ano tão tumultuado. E vocês? Como foram de leituras?

Sobre o Autor

Melissa de Sá administrator

Melissa é escritora e fica hiperativa com açúcar. É autora da distopia Metrópole: Despertar, publicada pela Editora Draco em 2016, e do livro infantil A Última Tourada, adotado em centenas de escolas no Brasil. Tem contos publicados em diversas antologias das editoras Draco, Buriti e Cata-vento.

2 Comentários até agora

Juliana PiresPostado em12:34 pm - jan 24, 2016

Adoro ler essas listas de melhores do ano, por que minha lista de desejados só aumenta.

Estou querendo ler Um conto de duas cidades há um tempão, só li um livro de Charles Dickens, e tenho vários na minha wishlist literária.

To indo ler a resenha de Shada agora!!

Beijokas

    Melissa de SáPostado em1:23 pm - jan 25, 2016

    É uma perdição conferir essas listas! Li várias e agora to doidinha!

    Dickens sempre vale a pena. É difícil escolher apenas um dele pra ler às vezes. Shada é vida. rs

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: