Uma conversa com Danilo Amorim, ilustrador de A Última Tourada

porMelissa de Sá

Uma conversa com Danilo Amorim, ilustrador de A Última Tourada

Danilo Amorim é o ilustrador ilustre de A Última Tourada, meu livro infantil que está disponível gratuitamente em www.ultimatourada.com.br. Nessa entrevista ele vai falar um pouquinho sobre como é criar personagens, o processo de desenhar e como foi fazer o boizinho mais fofo do mundo!

Venha saber mais sobre as ilustrações de A Última Tourada!

Quando meu pai, o Eugênio Sá, me contou que já tinha um ilustrador pra A Última Tourada, eu fiquei com um frio na barriga: e se não fosse nada do que pensei? Como assim alguém vai desenhar o que eu imaginei? Será que ia dar certo? Ninguém nunca tinha ilustrado nenhuma história minha, então eu fiquei ansiosa. Mas quando meu pai me mostrou o primeiro desenho que o Danilo Amorim fez eu tive certeza que tudo ia dar certo! Estava incrível!

Muita gente me manda perguntas no site do livro e mesmo nesse. Nos eventos literários que participo (como a visita à escola Maria de Lourdes), tem sempre uma pergunta sobre os desenhos. E os desenhos? São do Danilo, é o que sempre digo. Não dá pra falar por ele. Então agora vamos conversar com o próprio e responder todas as perguntas!

(as perguntas da entrevista foram feitas baseadas nas perguntas que recebo de crianças, professores e leitores)

  1. Danilo, como foi seu primeiro contato com o projeto A Última Tourada?

Eu coloquei alguns desenhos meus na internet, aí o Eugênio Sá (pai da Melissa) viu e me mandou um e-mail perguntando se eu estava interessado em ilustrar o livro. Um convite como esse não dá pra rejeitar, né?

  1. Você fez os desenhos só depois de ler o livro da Melissa de Sá?

Mais ou menos. O pai da Melissa me contou a história do livro, aí eu fiquei imaginando como seriam os personagens. Criei o boizinho, o Luís, a mãe dele, o toureiro, a Anita e o dono da arena. Desenhei como eu os imaginava antes de ler a história toda. Como eu sei que em cada lugar as pessoas se vestem e se comportam de forma diferente, comecei a imaginar como seria a cidade de San Lamento e Tornado Bravo e todo mundo que morava lá. Depois que os personagens estavam criados eu li o livro e desenhei o resto.

  1. Você fez muitas versões dos personagens? Teve algum que você teve que trocar depois?

Olha o Danilo aí!

Sim!! O boizinho eu fiz várias vezes. Como ele morava em um lugar bem pobrezinho, primeiro tinha pensado nele mais magrinho e desnutrido, mas depois conversando com a Melissa e o Eugênio, decidimos deixar ele gordinho. Não é a toa que ele comeu todo o pasto perto da casa dele.. rsrs

  1. Todos amam o boizinho Pepe. Como você fez para que ele ficasse tão fofo e irresistível?

Eu me coloquei no lugar do Luís. Quando a gente tem um animalzinho de estimação a gente pega um carinho muito grande por ele e consequentemente ele acaba ficando mais fofinho do que o normal.. Com o Pepe não podia ser diferente. Ele não era um boi comum.

  1. Você desenha à mão ou no computador? Quais são as suas “ferramentas de trabalho”?

Normalmente primeiro eu desenho na mão. No papel dá para apagar e rabiscar mais à vontade. Depois eu pego o desenho e passo para o computador. Deixo os traços mais fortes e definidos para poder colorir.

  1. Quanto tempo você demora para fazer um desenho? E para colorir?

Olha, depende muito do desenho. Tem desenhos que são mais fáceis de fazer e outros que demoram mais tempo. Criar um personagem demora um pouco mais porque você gasta tempo pensando em como ele vai ser: Como ele vai se vestir, se ele é gordo ou magro, bonzinho ou mau, alto ou baixinho… Depois fica mais fácil. Colorir é rapidinho e pra mim, é a parte mais gostosa!

  1. Você sempre gostou de desenhar? Como foi que você descobriu esse talento?

Minha mãe sempre brigava comigo quando pegava os meus cadernos da escola e via aquele monte de desenhos. Eu ficava doido pra acabar logo o meu dever pra poder desenhar. Fazia muitas historinhas em quadrinhos e mostrava para os meus amigos na escola..

  1. É diferente inventar seu próprio personagem e ilustrar um de uma história que já existe?

Com certeza. Quando a gente cria o nosso próprio personagem, a gente tem mais liberdade para imaginar como ele vai ser. Quando a história já existe, a gente tem que ficar atento a cada detalhe e imaginar o que a pessoa que escreveu estava pensando. Sempre que fazia algum personagem, a Melissa e o Eugênio viam e falavam se tinham gostado dele ou não.

  1. Qual o seu personagem favorito do livro? E qual foi o que você mais gostou de desenhar?

Gostei de desenhar o Pepe; ele é muito simpático, mas o Luís, em especial, me ensinou muitas lições.

  1.  Você estudou muito para desenhar assim? Você tem algum site onde podemos acessar outros desenhos seus?

Eu sempre gostei de observar as coisas. Quando eu via um desenho na televisão ou em alguma revista eu tentava copiar para outro papel. E quando eu não tinha um papel por perto, ficava observando os detalhes pra depois tentar desenhar. O tempo foi passando e eu já tinha feito tantas vezes isso que aí comecei a fazer os meus próprios desenhos.

Não tem segredo. Como tudo na vida, desenhar exige muita prática. Desenhar uma, duas, três, quatro… Cem… Duzentas vezes, se for preciso.

Eu tenho um site onde coloco os meus desenhos: www.daniloamorimworks.blogspot.com

Ficarei muito feliz de ver os comentários de vocês lá!

 Fique à vontade para deixar um recado para os fãs de “A Última Tourada”.

Queria deixar um recado pra todo mundo que leu o livro: Eu aprendi com o Luís que nem tudo na vida é do jeito que a gente quer. Ele soube lidar com isso e obedeceu a mãe dele quando teve que levar o Pepe para ser vendido na cidade. Aprendi que a gente deve cuidar dos animais e ficar perto de quem a gente ama durante os momentos bons e maus. Ele não desgrudou do Pepe nem um minuto.

Mando um graaaaaaaaaaaande abraço pra todos vocês e agradeço MUITO o carinho e o reconhecimento de todos!!

Se quiserem me mandar algum desenho, vou ficar muito feliz: danilo_amorim@yahoo.com.br.

.

Obrigada pela entrevista, Danilo! E continue com seu ótimo trabalho.

Sobre o Autor

Melissa de Sá administrator

Melissa é escritora e fica hiperativa com açúcar. É autora da distopia Metrópole: Despertar, publicada pela Editora Draco em 2016, e do livro infantil A Última Tourada, adotado em centenas de escolas no Brasil. Tem contos publicados em diversas antologias das editoras Draco, Buriti e Cata-vento.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: