Minha Adolescência Clichê II

porMelissa de Sá

Minha Adolescência Clichê II

Sabe aquele esteriótipo da boa aluna que passa cola pros amigos, mata aula de Educação Física no banheiro feminino, leva bolada na cara no handball, usa uniforme quatro números maior que o necessário, não estuda pra prova mas tira nota alta, lê uma porrada de livros nas férias, gosta de bandas que ninguém conhece e tem um cabelo super cheio?

E eu também tinha (ainda tenho) dentes enormes! A diferença é que não, eu não fiquei fashion e bonitona que nem a Emma Watson...

Era eu!

Eu ainda não tenho certeza se sofri bullying na escola, mas algumas pessoas definitavamente me zuavam. Acho que a maioria dos professores gostava de mim e eu tinha amigos. Provavelmente assustava a maior parte dos meninos mas por mais incrível que pareça eu tive dois namorados na adolescência. O fato de eles terem feito um estrago na minha auto-estima é irrelevante. Ou não.

A verdade é que é estranho, aos quase 22 anos, olhar para os meus diferentes eus da adolescência. Aos 12 anos eu era definitavemente uma garota super confiante que não estava nem aí pra ninguém porque eu me achava bem legal. Já aos 14, minha auto-estima foi parar no pé e eu realmente fiz uma mexa vermelha no cabelo e comecei a andar com roupa preta. Aos 16 minha auto-estima melhorou e eu comecei a conviver com um grupo diferente de colegas, o que foi bom para minha habilidade de socialização. Tudo isso foi destruído aos 17.  Mas eu sempre sempre fui normalzona.

Quer dizer que nunca fiz nada incrivelmente doidão. Às vezes escuto algumas pessoas contando histórias incríveis de adolescência no estilo “saí de casa e voltei 5 dias depois de carona numa vã” ou “fui com um amigo pra uma boca de fumo e cheirei um troço estranho que me levou pro hospital mas eu contei pra minha mãe que tava com dor de barriga” e por aí vai. Eu fico pensando: onde vocês viveram? hahahahaha Porque eu, bem, eu era bem normal e a maior emoção da minha vida na época foi ter ganhado prêmios por escrever fanfics.

Aliás, por volta dos 15 anos minha vida era basicamente internet. Fóruns de Harry Potter, discutir Harry Potter, escrever Harry Potter. Isso era basicamente o que me fazia feliz. Porque era onde eu encontrava pessoas como eu, que não iam pra boca de fumo ou apareciam depois de dias na noitada (pelo menos não que eu saiba) e ainda por cima entendiam as minhas piadas. E bem, nada melhor naquela época do que receber o aviso de comentário do Fanfiction.net e alguém dizer que tinha chorado lendo uma fic minha ou morrido de rir.

Harry Potter acabou e esse tempo ficou para trás. Quer dizer, eu sempre vou tremer com uma referência a Ron/Hermione, sempre vou ser péssima em esportes, sempre vou gostar de bandas que ninguém conhece, sempre vou arrumar uma obcessão nova e meus dentes são grandes e não vão diminuir.

Alguém me diz o que isso quer dizer? hahahahaha

Eu só acho que se eu tivesse visto esse vídeo aos 14 anos, eu definitavemente teria me sentido menos sozinha.

Quem teve uma adolescência cliché e normal põe o dedo aqui que já vai fechar não adianta chorar nem espenear…

Sobre o Autor

Melissa de Sá administrator

Melissa é escritora e fica hiperativa com açúcar. É autora da distopia Metrópole: Despertar, publicada pela Editora Draco em 2016, e do livro infantil A Última Tourada, adotado em centenas de escolas no Brasil. Tem contos publicados em diversas antologias das editoras Draco, Buriti e Cata-vento.

7 Comentários até agora

Ana ElisaPostado em11:12 pm - jul 18, 2011

Então,eu era sua amiga! hehehehe…exatamente aos 12 anos,sexta série…aaaah mel!muita coisa aconteceu!Fim de HP traz a saudade daqueles tempos,hein?pelo menos vc sempre foi magrinha,já eu hehehehe
adoreeeei o post…
saudade!
beijão

    MelissaPostado em11:46 am - jul 19, 2011

    Pois é, Ana. É bem estranho olhar pra esse tempo e ver nossa vida normalzona. hahahahaha Dá uma saudade sim. Eu era magra, mas tinha um cabelo selvagem. hahahahhahahaa O que não ajudava muito.
    bjs e também sinto saudade!

NiviaPostado em12:03 am - jul 19, 2011

…isso quer dizer que diante de tudo o que você viveu, o que está levando para a frente é só aquilo que te importa e te define. ^^
Adorei seu post! Também não fiz grandes loucuras, mas lembro da minha adolescência com carinho. E Harry Potter, pomba, é eterno! A emoção de ler comentário das fanfics não tem preço! Pena que não tenho mais a conta que tinha antes pra reler os que mais me deixaram derretida. rs

Beijos, Nik ^^

    MelissaPostado em11:49 am - jul 19, 2011

    Ler comentário de fanfic é sensacional! De vez em quando eu pego uns trechos pra ler e fico espantada em como a gente escrevia bem, né? Eu, você, a Kakazinha, a Mi, a Ily, a Lain, a Lucy, a Amanda… todas super talentosas!

KakazinhaPostado em10:09 am - jul 19, 2011

Quer saber, Mel? Foi ótimo assim. Tivemos uma adolescência legal, talvez não tenha muitas aventuras malucas (mas tem as aventuras das nossas fics… que disse que não fizemos grandes jornadas na imaginação e conhecendo pessoas maravilhosas hein?), mas nos definiu como pessoas melhores. Será que esse pessoal malucão por aí hoje é feliz, hoje são pessoas que acharam seu lugar na vida? E era uma grande emoção ler os comentários nas fics. Poxa, era algo nosso, fruto do nosso trabalho e dedicação, e havia pessoas admirando. Indescritível a sensação maravilhosa que isso proporcionava!

Beijão!

    MelissaPostado em11:51 am - jul 19, 2011

    Pois é, Kakazinha. Quem é que aos 15 anos já tinha escrito mais de 300 páginas? E de coisa de qualidade? Isso realmente ajudou a gente a saber o que fazer. E os comentários das fanfics eram ótimos. Eu até hoje lembro dos seus! hahahaha Eu ficava felizona quando você comentava dizendo que gostou porque você escreve tão bem!

LucyPostado em6:05 pm - jul 19, 2011

A parte do Harry Potter já foi mais na minha fase adulta durante e após faculdade rsrs (aliás, entrei no fandom um ano depois de terminar a facul). Mas vendo aí a sua infância, devo dizer que não foi muito diferente da minha, mesmo porque naquela época tinha alguma série ou livro interessante que eu me jogava também. rsrs Acho que o importante é que vc viveu tudo isso, chegou até aqui e ainda tem mto chão pela frente. 😉
bjos, bjos

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: