Resenha de Filmes: Filmes sensíveis

porMelissa de Sá

Resenha de Filmes: Filmes sensíveis

Está aí um estilo de filme que eu adoro. E por filme sensível não estou falando de filme romântico ou filme meloso, mas sim de filmes que são feitos de uma forma que aborde temas corriqueiros (ou não) de uma forma sensível.

Um dos meus filmes favoritos de todos os tempos é Garota da Vitrine (Shopgirl, em inglês). É um filme baseado em livro escrito pelo Steve Martin (sim, aquele que faz comédias) mas que trata de temas como solidão, depressão, medo de não encontrar o amor e encontros improváveis de uma forma sensível, que realmente chega perto de que assiste. O filme conta a história de Mirabel, uma moça sem nada de especial que costumava sair com caras que também não tinham nada de especial, e como sua vida (e de outras pessoas a sua volta) muda quando um homem misterioso lhe dá de presente uma luva chique (da loja em que ela trabalhava). A impressão que se tem quando o filme acaba é que aquilo poderia ter acontecido com a gente.


Assisti a alguns dias atrás Amor sem escalas (Up in the air, em inglês), filme que rendeu um Oscar ao George Clooney esse ano. Diferente de Shopgirl, esse filme aborda os mesmos temas do anterior, mas tem foco em um personagem masculino. A história do homem que viajava o ano inteiro para despedir pessoas também é uma história de mudança e auto-conhecimento. Fiquei extremamente tocada com o filme e é impossível não se identificar com a situação do personagem, mesmo quem nunca foi homem e quem nunca viajou de avião (levanta a mão!)

Eu sei que muita gente não gosta de filmes assim, dizem que é tudo uma fórmula pra fazer a gente se sentir assim tocado com cada passagem de cena, mas quer saber? Eu acho que são poucos os diretores que realmente sabem fazer filmes assim. E poxa, eles fazem a gente repensar algumas coisas em nossas vidas. Isso é o que mais vale.

Se eu fosso cineasta, esse seria o tipo de filme que eu gostaria de fazer.

E dizer que eu choro horrores como isso tudo é totalmente irrelevante. rs


Sobre o Autor

Melissa de Sá administrator

Melissa é escritora e fica hiperativa com açúcar. É autora da distopia Metrópole: Despertar, publicada pela Editora Draco em 2016, e do livro infantil A Última Tourada, adotado em centenas de escolas no Brasil. Tem contos publicados em diversas antologias das editoras Draco, Buriti e Cata-vento.

3 Comentários até agora

LuPostado em6:16 pm - maio 23, 2010

Acho que o mais legal desses filmes é que eles fogem do comum.

Não é só rir ou se apaixonar, é pensar sobre a vida também.

E o George Clooney dispensa comentários, rs.

JéssicaPostado em9:33 pm - jun 7, 2010

Filmes sensíveis são lindos. Mas os meus preferidos são aqueles que acontecesse tudo errado e depois dá tudo certo, com os personagens descobrindo que a resposta sempre esteve lá simples e clara. Como em Juno, Pequena miss sunshine e aquele filme com a Jennifer Aniston que a gente viu (não lembro mais o nome).

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: